Engenharia em favor da Sustentabilidade Ambiental, Econômica e Social.

Brasil e Nicarágua firmam parcerias nas áreas de desenvolvimento sustentável e bionergia

19/07/2011 19:58

Os governos do Brasil e da Nicarágua desenvolverão projetos conjuntos nas áreas de bionergia, carbonização vegetal e melhorias para a reposição de florestas em território nicaraguenses. Os ministros das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, e da Nicarágua, Samuel Santos López, assinaram nesta quinta-feira (14) os acordos de parceria.

Desde de 2006, o Brasil coopera na área técnica no setor de energia com o país centro-americano, mas hoje foram firmados acordos complementares. Um deles se refere à assessoria técnica na promoção de bionergia para o desenvolvimento sustentável e o estímulo desta alternativa no país. A parceria conta com o apoio da Universidade Federal de Viçosa e Rede Nacional de Biomassa para a Energia (Renabio).

O segundo projeto se destina ao suporte técnico para melhoria de carbonização vegetal na Nincarágua. O objetivo é estimular o conhecimento e o acesso de novas metodologias e técnicas de produção, de criação de capacidades locais, de utilização de árvores não madeiráveis e de utilização de carvão vegetal na Nicarágua, que reduzam o risco de contaminação e levem à eficiência energética – no que referem à produtividade e ao rendimento.

O terceiro acordo se refere ao suporte técnico para produção e incentivos de habilidades para a modernização das medidas sobre sustentabilidade ecológica e eficiência energética. Participam como colaboradores a Universidade Federal de Viçosa e a Federação das Associações de Recuperação Florestal do Estado de São Paulo.

Com 5,6 milhões de habitantes, a economia da Nicarágua se baseia na agricultura e pecuária. O material vulcânico enriqueceu o solo do país tornando-o mais fértil. Os principais produtos comerciais agrícolas são: café, algodão e banana. Outros cultivos destacados são: cana de açúcar, milho, frutas, arroz, mandioca, sorgo e feijão. Há, ainda, depósitos de ouro, prata, sal e cobre.

Fonte: Portal da Presidência
Portal Brasil
Agência Brasil

Pesquisar no site